VOLTAR AO TOPO

UseFashion Logo UseFashion Logo

Balanço SPFW: Dia 03

Terceiro dia contou com nomes como Pat Bo, LAB e Vitorino Campos

Publicado em 30/08/2017, por Redação

Outras oito marcas desfilaram ontem, 29, no SPFW N44, entre elas, nomes como Pat Bo, LAB, Vitorino Campos e Giuliana Romanno. O dia foi marcado por coleções com inspirações diversas, envolvendo desde a obra de artistas consagrados, até praias paradisíacas e referências de culturas, vindas de povos como os aborígenes e os ciganos. Confira os detalhes:

Giuliana Romanno

A galeria Nara Roesler foi o ambiente escolhido para o desfile de verão 2017/18 da Giuliana Romanno. Assim como Uma Raquel Davidowicz e Paula Raia durante os desfiles de ontem, a coleção da estilista teve a leveza e a fluidez como pontos altos das peças. Trabalhando modelagens soltas e elegantes, pontuadas por uma cartela de cores clara, a apresentação destacou vestidos de jacquard de seda, conjuntos de alfaiataria despojados, blusas elaboradas e calças pantalonas. Como detalhamento, cortes assimétrico, transpasses e fendas chamaram a atenção. Um leve toque de rusticidade esteve presente através dos acessórios em palha, como a maxi bolsa desenvolvida em parceria com as bordadeiras da ONG Casa do Rio Tupana.

Vitorino Campos

Inspirado no álbum Araçá Azul, de Caetano Veloso, em que cada faixa foi produzida de uma forma, sem uma linguagem musical definida, Vitorino Campos decidiu renovar tanto na forma de mostrar a coleção quanto no acesso do público a essas peças. Em apresentação na loja Pair, a coleção estava à venda durante o evento, e as modelagens, disponíveis para download no site da marca, deixando espaço para que cada um interprete o produto a seu gosto. Contando com uma cartela de cores exclusivamente branca, jaquetas, costumes, vestidos em diferentes comprimentos, T-shirts e bermudas foram desenvolvidas em algodão, sarja, seda e crepe. Evidenciando modelagens amplas e volumes pontuais, a marca entregou uma coleção de aspecto jovial e comercial. 

Lenny Niemeyer

Homenageando a força feminina, o verão 2017/18 de Lenny Niemeyer foi inspirado no misticismo. Fazendo referência ao trabalho das artistas plásticas Hilma Af Kunt e Emma Kunz, grandes representantes do abstracionismo geométrico, o estilista destacou o trabalho com linhas, esferas e triângulos em sua coleção. Desse modo, peças como vestidos esvoaçantes em seda, blusas e blazeres trouxeram um toque futurista, pontuadas por modelagens elaboradas e recortes geométricos. Enquanto isso, na moda praia, a estamparia chamou a atenção pelo trabalho com listras contrastantes e blocos de cor. Destaque para a ampla gama de tons, combinando cores quentes e frias, como laranja, azul, off white, verde, mostarda e preto. Complementando a coleção estavam as botas nude, desenvolvidas em parceira com a Santa Lolla. 

Vanessa Moe

A brasiliense Vanessa Moe, que reside em Sydney desde 2002, é um dos destaques dessa edição do SPFW, como falamos anteriormente. A estilista, que participa do evento através do projeto Circles, apoiado pela Swarovski, propôs um tema de cunho social em sua coleção. Dando visibilidade aos povos aborígenes da Austrália, o desfile contou com modelos nativos exibindo as peças, representando uma minoria que luta pela preservação de sua cultura. Com um forte apelo artístico, as peças trouxeram um ar conceitual para a passarela. Em sua maioria vestidos, destacaram o uso de transparências e barras volumosas, além de superfícies com texturas e desenhos representando a tribo. Na cartela de materiais, acetinados e tules ganharam importância, assim como o uso de penas e plumas, que possuem um relação com rituais e com a mitologia dos aborígenes. 

Pat Bo

Em seu verão 2017/18, a estilista Patricia Bonaldi convidou o público a uma viagem ao passado, pontuado por um clima praiano e tropical. Colorida, vibrante e descontraída, a coleção da marca trouxe modelagens bastante femininas, dando destaque para os cortes evasês e cintura marcada em saias e vestidos, enquanto casacos, jaquetas e suéteres apareceram em cortes soltos e confortáveis. Entre os materiais, laise, organza, denim e crepre despontaram com estampas variadas, como florais, listras e animais. Observe também o uso de bordados e babados como forma de ornamentação, realçando mais ainda a inspiração retrô e feminina. Como complemento, chapéus coloridos, óculos, rasteiras, brincos amplos, sombrinhas e clutches ajudaram a compor os looks, fruto de parcerias com marcas como Tula Casqueteria, Manolita e Black Sun

Two Denim

Com uma pegada latina, diretamente das culturas flamenca e cigana, a Two Denim propôs uma renovação para o jeanswear no verão 2017/18. Modelagens amplas e pesadas foram destaque em peças como jaquetas, coletes e calças, enquanto propostas mais femininas, como saias e vestidos, ganharam aplicações de babados e cortes assimétricos. Em predominância estavam as lavagens claras e com efeitos manchados, porém propostas em tons coloridos, como rosa, também tiveram espaço. Compondo a coleção, peças em tricoline de algodão também foram trabalhadas, como blusas assimétricas e vestidos volumosos, trazendo um ponto de neutralidade para a coleção através do branco. As inspirações também estavam presentes através de amarrações e volumes, enquanto acabamentos desfiados ressaltam a essência urbana da marca. 

LAB

A LAB, uma das grandes revelações das últimas edições do evento, trouxe a coleção Avuá para a SPFWN44. Pensando em elementos como a liberdade de voar, alcançar novas possibilidade, e da simbologia dos pássaros e penas, que estão relacionadas com o canto e a escrita, os irmãos Emicida e Evandro desenvolveram uma coleção baseada em leveza, porém sem deixar suas influências street e hip hop de lado. Sendo assim, peças como T-shirts, bermudas, vestidos, saias e jaquetas foram trabalhados em materiais como nylon, malhas e moletons, evidenciando modelagens oversized. Na cartela de cores, tons de azul predominaram, e  nas superfícies, prints localizados com o nome da marca, ou ainda com desenhos de pássaros e aviões de papel, reforçaram a inspiração. É importante destacar que o posicionamento valorizando a diversidade segue forte na marca, que trouxe para a passarela modelos homens, mulheres, plus size e com as mais variadas etnias. 

Água de Coco por Liana Thomaz

Ilha de Bali, Indonésia. Essa foi a inspiração para a coleção de verão 2017/18 da Água de Coco. O lugar, pontuado por sua vegetações, suas flores e seu artesanato, foi retratado nos shapes, estampas e acabamentos. A leveza de musselines, sedas e macramês chamaram a atenção tanto na moda praia quanto no vestuário, através de blusas, vestidos fluidos, saias longas e tops cropped. Na estamparia, técnicas de pintura a mão e fotografia digital resultaram em prints marcantes, tanto de elementos da paisagem local, como arrozais, quanto da arte, através de pinturas dos museus de Ubud. A cartela de cores ampla ressaltou os tons de verde e alaranjados, enquanto os terrosos foram destaque em calçados e acessórios, como brincos e chapéus.

Confira todas as imagens acessando nossa Galeria de Desfiles*!

Imagens: Agência Fotosite.

Os comentários são via Facebook e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de responsabilidade dos seus autores e não expressam, necessariamente, a opinião editorial do Grupo Use.


Carregando...

Top 5 posts mais lidos

@usefashion