VOLTAR AO TOPO

UseFashion Logo UseFashion Logo

Balanço SPFW: dia 3

Cinema, arte e Brasil nas coleções do terceiro dia de desfiles

Publicado em 25/04/2018, por Equipe de Pesquisa UseFashion

SPFWBlogBalanço dos Desfiles
8 minutos de leitura

Cinema, arte, Brasil e natureza foram as principais temáticas dos desfiles no terceiro dia do São Paulo Fashion Week, se dividindo entre coleções bastante jovens e de visual street, beeachwear, e também uma moda mais elegante e contemporâneo. No line-up, nomes consagrados como Reinaldo Lourenço e Fernanda Yamamoto dividiram espaço com alguns estreantes, como a Modem. Confira os destaques!


Fernanda Yamamoto

Reinaldo Lourenço

Intitulada "Cinema", a coleção de verão 2018/19 de Reinaldo Lourenço foi inspirada em uma festa "quando a morte em Veneza encontra o luxo e a fúria de olhos bem fechados", citando obras dos cineastas Luchino Visconte e Stanley Kubrick, e o documentário sobre ascensão e decadência de Sid Vicious, vocalista dos Sex Pistols. Na passarela, uma alfaiataria moderna e bem construída, com cortes arredondados e acabamentos diferenciados, como zigue zague, apareceu em camisas, calças encurtadas, costumes e jaquetas. Peças de couro com inspiração rocker, como corsets, e tops sobrepostos, deram um tom mais fetichista. Depois, vestidos leves e esvoaçantes, com transparências e babados, foram apresentados. Atenção aos materiais, como lamê, couro, renda, tule e gabardines, e para as estampas clássicas, a exemplo do xadrez, do floral e das listras. Nos complementos, um tom esportivo foi notado por meio de bolsas quadradas com zíperes expressivos e sandal boots de neproene.

Modem

Em sua estreia no SPFW, a Modem faz uma profunda relação com a arte, se inspirando no Memphis Group e no artista austríaco Ettore Sottsass, bem como reafirmou a estética do Organic Clean. Nesse sentido, a alfaiataria ganhou importância na coleção, trazendo alguns recortes inusitados e modelagens diferenciadas. Os shapes fluidos, as transparências e as técnicas manuais, como as aplicações de franjas, também foram exploradas. Atenção aos materiais de aspecto tenológico, e a cartela de cores primárias e secundárias, destacando tons de laranja, rosa e verde. Esse desfile também marcou o laçamento das bolsas MODEM M2, pensando em trazer praticidade para o dia a dia da mulher. Bijus com visual artsy e inspiração modernista foram apresentados em parceria com a GLA.

Fernanda Yamamoto

A comunidade agrícola Yuba, de descendência japonesa, foi onde Fernanda Yamamoto buscou inspiração para a criação da sua coleção de verão 2018/19. Nesse local, a filosofia é de valorização da terra e da arte na mesma proporção, dando importância para o trabalho na roça, bem como para música, dança, teatro, entre outros. As peças, como vestidos, blusas, pantalonas e saias, foram quase todas produzidas em uma organza plissada que simula as nervuras das folhas, porém tricô e macramê também foram trabalhados. O tingimento de processo natural deu espaço para as monocromia e efeitos aquarelados nas superfícies. Bolsas em macramê e botas de cano curto com visual rústico também integraram o mix de produtos.

Fabiana Milazzo

Um viagem ao Peru feita pela estilista foi o ponto de partida da coleção, trazendo inspiração na região do lago, com suas ilhas flutuantes, a cultura local, os trajes típicos e o artesanato. Nesse sentido, há uma mistura de silhuetas fluidas e amplas com outras estruturadas, trazendo decotes V e cintura marcada entre alguns destaques. As superfícies recebem atenção especial, principalmente as de aspecto handmade. Nos materiais, tecidos de fibras naturais, como seda, algodão Pima e linho, dividiram espaço com paetês, rendas e os de visual líquido e com brilho. Aqui vale destacar o trabalho de tressê desenvolvido, fazendo alusão a palha da taboa trançada nas ilhas flutuantes. As estampas exclusivas são releituras da tapeçaria local e também das padronagens características do país. Nos acessórios, a pedra Ágata foi destaque, remetendo à energização e à abundância de minerais no Peru. Nos pés, modelos com cabedais drapeados e saltos baixos foram a escolha. 

Memo

Ao invés de um desfile tradicional, a Memo trouxe para a passarela do SPFW uma apresentação de batalha de dança inspirada pela noite oitentista, com 13 bailarinas, revelando o resultado da sua parceria com a Isolda. Peças como tops, bermudas estilo ciclista, shorts, jaquetas e calças, misturam referências do streetwear e do sportswear. Com isso, o destaque fica por conta de materiais com elastano, o nylon e os telados, ora em tons como branco, vermelho e coral, ora com estampas florais. A esportividade fica evidente nos detalhes como listras e recortes, bem como nos complementos da coleções, com pochetes e tênis vulcanizados. 

Amir Slama

Para essa temporada, a coleção de Amir Slama, com looks femininos e masculinos, assumiu um tom mais elegante, inspirada no Brasil Imperial e tropical, tendo como ponto de partida o palácio imperial de Petrópolis, bem como o imaginário selvagem da época. Entre as peças-chave, destaque para os maiôs e as saias longas que transitam entre o beachwear e o outerwear, e para as peças adornadas por babados amplos ou estampas tropicais. Para eles, sungas e shorts curtos trouxeram a mesma cartela de tons naturais e preto, e conjuntos apareceram em all print. 

.

Saiba em detalhes como aproveitar ao máximo o SPFW com o nosso conteúdo "Como analisar um desfile de moda".

Além disso, sigam nossas páginas no Facebook e no Instagram para acompanhar em tempo real todas as novidades!

Imagens: UseFashion e Agência Fotosite.

Os comentários são via Facebook e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de responsabilidade dos seus autores e não expressam, necessariamente, a opinião editorial do Grupo Use.


Carregando...

Top 5 posts mais lidos

@usefashion