VOLTAR AO TOPO

UseFashion Logo UseFashion Logo

A moda e o universo Sci-Fi

Inspiração é destaque para a moda no inverno 2018

Como vimos em maio, no nosso drops teen, temas como espaço, futurismo e viagens intergalácticas são sucesso para o público teen. Porém, agora essa temática vem ganhando ainda mais importância, conquistando espaço entre todos as gerações e segmentos. O Sci-Fi, que já vinha despontando em 2016, assim como os Unicórnios, aparece em 2017 como uma das grandes inspirações para o cenário fashion, sendo destaque em coleções, desfiles e campanhas. Conheça a seguir um pouco mais sobre esse direcionamento:


Gucci - Inverno 2018

O termo Sci-fi, surgiu na década de 50, e vem da abreviatura de "science fiction", ou seja, ficção científica. A criação do gênero é atribuída a Mary Shelley, através da obra Frankstein (1818). Entretanto, a ficção científica só ficou conhecida com essa nomenclatura no século 20, a partir das ideias de Hugo Gernsback para a revista pulp, Amazing Stories. Inicialmente era definida apenas como um gênero literário que engloba histórias fictícias, mas que se propõem a fantasiar sobre algo possível de acontecer, normalmente com temáticas relacionadas ao futuro, ciência e tecnologia, e seus impactos em uma determinada sociedade. Em resumo, a ficção científica baseia-se em fatos científicos e reais para compor enredos ficcionais


1 - Frankenstein (1992) | 2 - Frankenstein (1983) | 3 - Frankenstein (2015) | 4 - Amazing Stories (1945) | 5 - Amazing Stories (1926)

Na literatura, além de Mary Shelley, teve como principais representantes o escritor H. G. Wells, criador de histórias sobre viagens no tempo (A Máquina do Tempo), invasões extraterrenas (Guerra dos Mundos) e super-heróis (O Homem Invisível). Além dele, Júlio Verne também foi responsável por diversos clássicos do gênero, trabalhando temas como viagens para fora da terra (Viagem a Lua) ou espetaculares (Viagem ao Centro da Terra e Vinte Mil Léguas Submarinas).

Posteriormente, o termo se expandiu e se tornou popular nas rádios, nos quadrinhos, na televisão, nos games e, principalmente, no cinema. Grandes sucessos, como Barbarella (1968), Mad Max (1979), Blade Runner (1982) e Matrix (1999) marcaram gerações, e servem até hoje como inspiração para novos enredos, e também para novas criações no universo da moda

Para se ter uma ideia, 2017 vem sendo um ano importante para o cinema Sci-Fi, contando com inúmeras estreias de títulos como Thor: Ragnarok, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, Planeta dos Macacos: A Guerra, A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, Star Wars: O Último Jedi, Guardiões da Galáxia Vol.2, Alien: Covenant, Blade Runner 2049 e A Torre Negra.


1 - A Guerra dos Mundos | 2 - 20 Mil Léguas Sumarinas


1 - Barbarella | 2 - Mad Max | 3 - Blade | 4 - Matrix


Valerian e a Cidade dos Mil Planetas | A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell | Guardiões da Galáxia Vol.2

Recentemente, na moda, o Sci-Fi ganhou um novo fôlego ao ser utilizado como inspiração para a coleção de inverno 2018 da Gucci. Indo muito além da inspiração para as peças de roupa e acessórios, a grife italiana trouxe alguns clássicos da ficção científica das décadas de 1960 e 1970 para a composição de cenários, e até mesmo para a gravação de um fashion film, que contou com filmagem e trilha sonora que parecem saídos diretamente de um longa da época. Entre as principais inspirações, estão longas como O Planeta Proibido (1956), O Monstro da Lagoa Negra (1954), e a clássica série Star Trek (1966-1969).

Ainda para a temporada de inverno 2018, quem trouxe um desfile com forte influência sci-fi foi a Chanel! A maison francesa transformou o Grand Palais em uma estação espacial, e assim como a Gucci, trouxe um perfume retrô da década de 1960 presente para o evento. Modelagens estruturadas, brilho metálico e estampas temáticas foram apenas alguns dos aspectos trabalhados na coleção. Além disso, a Moncler também investiu no tema ao lançar um short film intitulado "Moonray". O curta serviu como forma de apresentar a coleção, fazendo uso da estética de longas inspirados em extraterrestres, como Star Wars e Distrito 9. 


Chanel - Inverno 2018

É importante lembrar que essa mistura de tecnologia, futurismo e distopia, que dá origem ao Sci-Fi, já possui um histórico também no que diz respeito a moda. Nomes como o de Iris Van Herpen são conhecidos no mercado por conta de seu visual experimental. O vestuário deixa de ser composto apenas por têxteis e passa a ser construído, esculpido ou moldado a partir de materiais, fazendo claro uso de tecnologias como impressão 3D e estruturas mecânicas, que podem dar diferentes formas a roupa.

Além disso, o visual das modelos no que diz respeito a beleza nos desfiles, também aparece como um diferencial inspirado na temática. Desde o cabelo molhado até composições elaboradas, envolvendo volumes e colorações metálicas, são recursos recorrentes para complementar a estética Sci-Fi. Atente ainda para a maquiagem combinando tons nudes e prateados, muitas vezes transformando o ser humano em um personagem saído diretamente de um filme. 


1 - Iris Van Herpen - Crystallization Collection | 2 - Givenchy (1999) | 3 - Givenchy (1999) | 4 - Hussein Chalayan - Vestito Mecânico (2007)


1 - Alexander Wang - Nova York | 2 - Iris Van Herpen (2014) | 3 - Alexander McQueen - Plato’s Atlantis | 4 - Alexander McQueen - Plato’s Atlantis

Porém, não são só os desfiles e campanhas que utilizaram o sci-fi como referencial para as criações. No ano passado, por exemplo, o baile do Metropolitan Museum of Art, de Nova York, trouxe a temática ManusxMachina: Fashion in an Age of Technology. Frequentado em sua maioria por grandes personalidades, as produções dos convidados ressaltaram peças com grande influência nos formatos de robôs e androides. 


1 - Jourdan Dunn | 2 - Zayn Malik e Gigi Hadid | 3 - Taylor Swift | 4 - Alessandra Ambrósio | 5 - Kim Kardashian

Com os avanços tecnológicos e a facilidade de acesso que temos hoje, a ficção científica é um gênero que tem muito espaço de crescimento no futuro. A criação de novas distopias, tecnologias e relações do ser humano com essas inovações, ainda serão alvo de muita discussão, e como criadores de moda, esse tipo de informações é de grande valor em nosso meio! 

Além disso, ao olharmos pra trás, como mostrado nesse conteúdo, vemos a existência de um universo inspiracional vasto e pouco explorado, repleto de filmes, séries e livros que podem ser usados como fonte de referências para novas e irreverentes criações!

Fonte: NY Times, Business of Fashion, IMDb, Engadget, Dazed e Obvious.

Os comentários são via Facebook e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de responsabilidade dos seus autores e não expressam, necessariamente, a opinião editorial do Grupo Use.


Carregando...

Top 5 posts mais lidos

@usefashion